Como nos organizamos?

Como nos organizamos?
Clique aqui para saber

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Sim à vida.



A paróquia de Casa Forte disponibilizará um ônibus que sairá às 8h da manhã da frente da igreja.

Informações: 3268-0647

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Arquidiocese de Olinda e Recife diz ‘sim’ à vida em caminhada na Orla de Boa Viagem


A vida é um direito e como tal deve ser respeitada. Independente de quantos anos tenha o ser ou se começou a ser formado neste instante. Garantir esse bem é a finalidade da ‘5ª Caminhada Arquidiocesana Sim à Vida’ que será realizada no próximo domingo, 2 de outubro, na Orla de Boa Viagem, Zona Sul do Recife. A concentração tem início às 8h, em frente ao Castelinho.

A Arquidiocese de Olinda e Recife, através da Comissão Pastoral para a Vida e a Família e em sintonia com a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), promove este ato público. “A caminhada é uma importante forma de convergir várias entidades e indivíduos em defesa da vida e dos meios que a promovem, pois esse é o primeiro e mais precioso dom de Deus”, ressalta o presidente da Comissão Arquidiocesana de Pastoral para a Vida e a Família, padre Adriano Chagas.

A caminhada chega ao quinto ano e a expectativa é levar milhares de pessoas à avenida Boa Viagem para protestar contra toda forma de violência que ponha em risco à vida plena. Ano passado cerca de 50 mil pessoas disseram ‘sim’ e encheram de alegria e esperança os dois quilômetros do percurso. “Defender a vida em todas as instâncias desde a concepção até a sua morte natural é obrigação de todos. Não podemos ser omissos diante dos diversos males que diariamente ceifam as vidas dos nossos irmãos”, afirma dom Fernando.

Padre Adriano Chagas, ressalta a necessidade de lutar pela garantia da vida plena. “Diante de tanto ataques que a vida vem sofrendo, é nossa missão reafirmar sua importância inalienável e inegociável. Ele é o fundamento sobre o qual se apóiam todos os demais valores”, disse.

O foco principal do manifesto é o aborto, que segundo dados divulgados pelo Ministério da Saúde através do documento Aborto e Saúde Pública: 20 anos de Pesquisas no Brasil publicado no site do órgão, pelo menos 3,7 milhões de brasileiras entre 15 e 49 anos realizaram aborto. Ou seja, 7,2% das mulheres em idade reprodutiva. Outras formas e fatores que provocam mortes também serão lembrados, entre eles: drogas lícitas e ilícitas, violência doméstica e, em especial, contra a mulher.

A caminhada contará com cinco trios elétricos animados pelos cantores e bandas católicas, frei Damião Silva, Chiquinho de Jesus, Ministério de Música da Comunidade Shalom, Coração Novo e Banda Luz. Além da participação do cantor e compositor, Israel Filho. Dom Fernando Saburido, em cima de um dos trios elétricos, dirigirá uma mensagem em prol da vida. Em seguida, ele descerá e caminhará com os presentes até o 2º Jardim, onde às 13h, fará o discurso final e concederá a bênção.

Missas - As missas realizadas no domingo pela manhã em toda a arquidiocese foram canceladas a pedido de dom Fernando para que os católicos possam participar da caminhada. A celebração eucarística celebrada pelo arcebispo na Catedral da Sé, em Olinda, também não será realizada, no dia 2 de outubro.

Caminhada – A ‘5ª Caminhada Arquidiocesana Sim à Vida’ faz parte da Semana da Vida, realizada de 1º a 7 de outubro, período em que serão feitas, em todo o país, ações que ajudem a valorizar a vida humana em todas as suas etapas.

Camisas – As camisas da caminhada custam R$ 10,00 e podem ser adquiridas nas 105 paróquias da Arquidiocese de Olinda e Recife através da Pastoral Familiar ou na Pastoral da Comunicação arquidiocesana. Mais informações pelo telefone: 3453-4958.

Twitter - Você também pode dizer ‘sim à vida’ divulgando a caminhada através das redes sociais. Use a hastag #EuDigoSimaVida.

Êxodo 7, 14-24

14 Javé disse a Moisés: «O coração do Faraó está endurecido, e ele se recusa a deixar o povo partir. 15 Vá encontrar o Faraó de manhã. Ele vai sair até o rio, e você o esperará na margem do Nilo. Leve consigo a vara que se transformou em cobra. 16 Diga ao Faraó: Javé, o Deus dos hebreus, me enviou a você para dizer: ‘Deixe meu povo partir para que me sirva no deserto. Até agora você não fez caso. 17 Portanto, assim diz Javé: Com isto, você ficará sabendo que eu sou Javé: com esta vara que tenho na mão, vou tocar as águas do rio e elas se transformarão em sangue: 18 os peixes do rio morrerão, o rio vai ficar cheirando mal, e os egípcios não poderão mais beber a água do rio’ «. 19 Javé disse a Moisés: «Diga a Aarão: ‘Tome a vara e estenda a mão sobre as águas do Egito, sobre os rios, canais, lagoas e sobre todos os reservatórios, para que se convertam em sangue. Haverá sangue em toda a terra do Egito, até nas vasilhas de madeira e de pedra’ «. 20 Moisés e Aarão fizeram como Javé tinha mandado. Aarão ergueu a vara, tocou a água do rio diante do Faraó e de sua corte; e toda a água do Nilo se transformou em sangue. 21 Os peixes do rio morreram, o rio ficou poluído, e os egípcios não podiam beber a água do rio. E houve sangue por todo o país do Egito. 22 Os magos do Egito, porém, fizeram o mesmo com suas ciências ocultas. O coração do Faraó se endureceu e ele não fez caso, exatamente como Javé havia predito. 23 O Faraó voltou para o palácio, sem se preocupar com o caso. 24 Os egípcios cavaram nos arredores do rio para encontrar água potável, pois não podiam beber a água do rio.

Êxodo 7, 8-13

8 Javé disse a Moisés e Aarão: 9 «Se o Faraó pedir que vocês façam algum prodígio, você dirá a Aarão que pegue a vara de você e a jogue diante do Faraó; e ela se transformará em cobra». 10 Moisés e Aarão se apresentaram diante do Faraó e fizeram o que Javé lhes havia mandado. Aarão jogou a vara diante do Faraó e seus ministros, e ela se transformou em cobra. 11 O Faraó, porém, mandou chamar os sábios e os encantadores de cobras, e também eles, os magos do Egito, fizeram o mesmo com suas ciências ocultas: 12 cada um jogou a sua vara e elas se transformaram em cobras. No entanto, a vara de Aarão devorou as varas deles. 13 Apesar disso, o coração do Faraó se endureceu e ele não fez caso de Moisés e Aarão, exatamente como Javé havia predito.

Êxodo 7,1-13

1 Javé disse a Moisés: «Veja! Eu faço você como um deus para o Faraó, e seu irmão Aarão será seu profeta. 2 Você falará tudo o que eu mandar, e seu irmão Aarão falará ao Faraó, para que este deixe os filhos de Israel partir de sua terra. 3 Eu, porém, vou endurecer o coração do Faraó, e multiplicarei sinais e prodígios no país do Egito. 4 O Faraó não vai ouvir vocês; e então, eu colocarei a minha mão em cima do Egito e tirarei do Egito os meus exércitos, o meu povo, os filhos de Israel, fazendo solene justiça. 5 Desse modo, os egípcios saberão que eu sou Javé, quando eu estender a minha mão em cima do Egito e fizer os filhos de Israel sair do meio deles». 6 Moisés e Aarão fizeram exatamente o que Javé tinha ordenado. 7 Quando falaram ao Faraó, Moisés tinha oitenta anos, e Aarão oitenta e três.

4. A luta pela libertação

Começa o confronto -* 8 Javé disse a Moisés e Aarão: 9 «Se o Faraó pedir que vocês façam algum prodígio, você dirá a Aarão que pegue a vara de você e a jogue diante do Faraó; e ela se transformará em cobra». 10 Moisés e Aarão se apresentaram diante do Faraó e fizeram o que Javé lhes havia mandado. Aarão jogou a vara diante do Faraó e seus ministros, e ela se transformou em cobra. 11 O Faraó, porém, mandou chamar os sábios e os encantadores de cobras, e também eles, os magos do Egito, fizeram o mesmo com suas ciências ocultas: 12 cada um jogou a sua vara e elas se transformaram em cobras. No entanto, a vara de Aarão devorou as varas deles. 13 Apesar disso, o coração do Faraó se endureceu e ele não fez caso de Moisés e Aarão, exatamente como Javé havia predito.

http://www.padrereginaldomanzotti.org.br/blog/experienciadedeus/exodo-7-1-13/


segunda-feira, 26 de setembro de 2011

NOITE BÍBLICA


NOITE BÍBLICA

Venha participar conosco de uma noite maravilhosa onde faremos uma caminhada pelo deserto, aprendendo um pouco mais sobre a Bíblia.

Data: 27/09/2011 – terça-feira

Local: Salão Paroquial – Paróquia do Sagrado Coração de Jesus – Casa Forte

Endereço: Praça de Casa Forte

Horário: 20h

APROFUNDAR A FÉ PARA EVANGELIZAR MELHOR!

sábado, 24 de setembro de 2011

Assembleia Pastoral Paroquial

Participem da Assembleia Pastoral Paroquial, hoje, 24 de setembro, às 8h, no Salão Paroquial, cujo tema é Solidariedade Cristã.

O objetivo da Assembleia é de avaliar a caminhada da Paróquia do Sagrado Coração de Jesus – Casa Forte,neste ano, e propor ações a serem implementadas para o próximo ano, à luz do tema Solidariedade Cristã, sempre em sintonia com o Documento de Aparecida – “Uma Igreja em permanente estado de missão”.

Êxodo 6,2-13

2 Deus falou a Moisés: «Eu sou Javé. 3 Apareci a Abraão, a Isaac e a Jacó como o Deus Todo-poderoso, mas a eles não dei a conhecer o meu nome: Javé. 4 Também estabeleci minha aliança com eles, para lhes dar a terra de Canaã, a terra em que residiam como imigrantes. 5 Eu ouvi os gemidos dos filhos de Israel que os egípcios escravizaram, e me lembrei da minha aliança. 6 Portanto, diga aos filhos de Israel: Eu sou Javé. Eu tirarei de cima de vocês as cargas do Egito, eu os libertarei da escravidão e os resgatarei com mão estendida, fazendo justiça solene. 7 Eu os adotarei como meu povo e serei o Deus de vocês, aquele que tira de cima de vocês as cargas do Egito. 8 Depois eu farei vocês entrarem na terra que prometi, com juramento, a Abraão, a Isaac e a Jacó: eu a darei como propriedade para vocês. Eu sou Javé». 9 Moisés comunicou isso aos filhos de Israel, mas eles não fizeram caso, porque estavam no limite da resistência, por causa da dura escravidão. 10 Javé disse a Moisés: 11 «Vá dizer ao Faraó, rei do Egito, que deixe os filhos de Israel sair do território dele». 12 Moisés, porém, falou a Javé: «Se nem os filhos de Israel me dão ouvidos, como é que o Faraó vai me ouvir, a mim que não tenho facilidade de falar?» 13 Javé falou a Moisés e Aarão e os enviou ao Faraó, rei do Egito, para tirarem os filhos de Israel do país do Egito.

Compartilhe com o padre Reginaldo Manzotti a experiência que esta leitura lhe trouxe no dia de hoje.

Êxodo 5,15-23;6,1

15 Os inspetores israelitas foram, então, reclamar diante do Faraó, dizendo: «Por que o senhor trata assim os seus servos? 16 Estão exigindo que façamos tijolos, mas não nos dão palha. Seus servos são açoitados, mas o culpado é o seu povo!» 17 O Faraó, porém, respondeu: «Vocês são muito preguiçosos! É por isso que andam dizendo: ‘Vamos oferecer sacrifícios a Javé’. 18 Pois agora, vão e trabalhem. Vocês não receberão palha, mas terão que produzir a mesma quantidade de tijolos».19 Então os inspetores israelitas se viram em aperto, pois fora dito para eles que não deviam diminuir a produção diária de tijolos. 20 Quando saíram da presença do Faraó, encontraram Moisés e Aarão que estavam à espera deles. 21 Então lhes disseram: «Que Javé examine e julgue a vocês, porque vocês é que nos tornaram odiosos ao Faraó e à sua corte, e puseram na mão deles uma espada para nos matar». O projeto continuará pela força -* 22 Então Moisés voltou-se para Javé e perguntou: «Senhor, por que maltratas este povo? Por que me enviaste? 23 Desde que me apresentei ao Faraó para falar em teu nome, o povo é maltratado, e tu não libertaste o teu povo».

1 Javé respondeu a Moisés: «Agora você verá o que vou fazer ao Faraó. É pela força que ele os deixará partir, e até os expulsará do seu país!»

Compartilhe com o padre Reginaldo Manzotti a experiência que esta leitura lhe trouxe no dia de hoje.

Êxodo 5,6-14

6 Nesse mesmo dia, o Faraó deu ordem aos capatazes e inspetores, dizendo: 7» Não dêem ao povo palha para fazer tijolos, como vocês faziam antes. Que eles próprios providenciem a palha. 8 E mais: exijam deles a mesma quantia de tijolos que faziam antes. Não diminuam nada, porque eles são preguiçosos e por isso andam clamando: ‘Vamos sacrificar ao nosso Deus’. 9 Carreguem esses homens com mais trabalho, para que fiquem ocupados e não dêem atenção a palavras mentirosas». 10 Os capatazes e inspetores saíram e falaram ao povo: «Assim disse o Faraó: ‘Não darei mais palha para vocês; 11 vão vocês mesmos buscá-la onde a puderem encontrar. E o trabalho não será diminuído em nada’ «. 12 Então o povo se espalhou por todo o território egípcio para recolher palha. 13 Os capatazes os pressionavam, dizendo: «Acabem o trabalho de vocês, a tarefa de cada dia, do mesmo jeito de antes, quando havia palha». 14 E os capatazes açoitavam os inspetores israelitas, que os mesmos capatazes do Faraó haviam colocado sobre eles. E lhes diziam: «Por que vocês não acabaram, nem ontem nem hoje, a quantidade de tijolos que faziam antes?»

Compartilhe com o padre Reginaldo Manzotti a experiência que esta leitura lhe trouxe no dia de hoje.

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Catequese à Distância

CURSO:

Catequese à Distância

Gente amiga,

Este Curso é muito interessante para catequistas e jovens que estão na perseverança ou em Grupos de adolescentes e jovens.

Será ministrado todo on-line, pela INTERNET.

Não necessita ter Curso Superior (basta estar ou ter concluído o Ensino Médio).

O Curso todo custa apenas R$ 20,00.

A inscrição é toda on-line, por meio da página da UNICAP - www.unicap.br,

no link UNIVERSIDADE NÃO TEM IDADE. Feita a inscrição, imprimir boleto bancário para pagamento. Pode também ser feita na UNICAP, em horário comercial, com Sônia: térreo do bloco B, Pró-reitoria Comunitária.

Solicito que façam divulgação e formem um grupo de estudo em sua comunidade.

O professor Moura (Luiz Gomes de Moura) está muito interessado em ministrá-lo, inclusive como um trabalho pastoral.

Mais informações, veja detalhes abaixo:

CURSO: CATEQUESE À DISTÂNCIA

Professor: Luiz Gomes de Moura

Carga horária: 20 horas

Objetivos: Oferecer estudos sobre Catequese, tendo como referência a didática moderna e conteúdos atualizados segundo orientações da CNBB.

Período de realização: 15 de outubro a 03 de dezembro

Local: Sala virtual do TELEDUC – UNICAP

Valor: R$ 20,00

MAIS INFORMAÇÕES

UNICAP, Pró-reitoria Comunitária, térreo do bloco B da UNICAP (horário comercial)

Fone 81 2119 4140 (com Sônia).

Ou pelo site www.unicap.br,

clicando no link UNIVERSIDADE NÃO TEM IDADE:

Leitura Orante da Bíblia

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Êxodo 5,1-5

1 Depois disso, Moisés e Aarão se apresentaram diante do Faraó e disseram: «Assim diz Javé, o Deus de Israel: Deixe meu povo partir para que celebre uma festa para mim no deserto». 2 O Faraó respondeu: «Quem é Javé, para que eu tenha de obedecer a ele e deixar Israel partir? Não reconheço Javé, nem deixarei Israel partir». 3 Eles disseram: «O Deus dos hebreus veio ao nosso encontro. Deixe-nos fazer uma viagem de três dias pelo deserto para oferecermos sacrifícios a Javé nosso Deus; caso contrário, ele nos ferirá com peste ou espada». 4 Então o rei do Egito lhes disse: «Moisés e Aarão, por que vocês subvertem o povo que trabalha? Voltem já para o trabalho!» 5 E o Faraó acrescentou: «Eles já são mais numerosos que os nativos do país, e vocês ainda querem que eles deixem de trabalhar?»

Compartilhe com o padre Reginaldo Manzotti a experiência que esta leitura lhe trouxe no dia de hoje:

Êxodo 4,24-31

24 Durante a viagem, numa hospedaria, Javé foi ao encontro de Moisés e procurava matá-lo. 25 Séfora pegou uma pedra aguda, cortou o prepúcio de seu filho, com ele tocou os órgãos sexuais de Moisés, e disse: «Você é para mim um esposo de sangue». 26 E Javé o deixou quando ela disse: «esposo de sangue», por causa da circuncisão. O povo adere ao projeto de Javé -* 27 Javé disse a Aarão: «Vá até o deserto para encontrar-se com Moisés». Ele foi, o encontrou na montanha de Deus e o beijou. 28 Moisés contou para Aarão tudo o que Javé lhe havia dito quando lhe dera a missão. E falou de todos os sinais que Javé lhe havia mandado realizar. 29 Então Moisés e Aarão foram reunir todos os anciãos dos filhos de Israel. 30 Aarão repetiu tudo o que Javé tinha dito a Moisés, e este realizou os sinais diante do povo. 31 O povo acreditou. E, ouvindo que Javé se ocupava dos filhos de Israel e vira a opressão sobre eles, todos se ajoelharam e se prostraram.

Compartilhe com o padre Reginaldo Manzotti a experiência que esta leitura lhe trouxe no dia de hoje:

Êxodo 4,18-23

18 Moisés voltou para a casa de seu sogro Jetro, e lhe disse: «Vou voltar para o Egito, para ver se meus irmãos ainda vivem». Jetro respondeu: «Vá em paz». 19 Em Madiã, Javé disse a Moisés: «Volte para o Egito, porque morreram todos os que projetavam matar você». 20 Então Moisés tomou sua mulher e seu filho, os fez montar num jumento, e voltou para a terra do Egito. Moisés levava na mão a vara de Deus. 21 E Javé disse a Moisés: «Quando você voltar ao Egito, procure fazer na presença do Faraó os prodígios que coloquei à sua disposição. Mas eu vou endurecer o coração do Faraó, para que ele não deixe o povo partir. 22 Então você dirá ao Faraó: Assim diz Javé: Israel é o meu filho primogênito 23 e eu ordeno a você que deixe meu filho sair para que me sirva. Se você se recusar a deixá-lo partir, eu matarei o filho primogênito de você».

sábado, 17 de setembro de 2011

Êxodo 4,10-17

10 Moisés insistiu com Javé: «Meu Senhor, eu não tenho facilidade para falar, nem ontem, nem anteontem, nem depois que falaste ao teu servo; minha boca e minha língua são pesadas». 11 Javé replicou: «Quem dá a boca para o homem? Quem o torna mudo ou surdo, capaz de ver ou cego? Não sou eu, Javé? 12 Agora vá, e eu estarei em sua boca e lhe ensinarei o que você há de falar». 13 Moisés, porém, insistiu: «Não, meu Senhor, envia o intermediário que quiseres». 14 Javé ficou irritado com Moisés e lhe disse: «Você não tem o seu irmão Aarão, o levita? Sei que ele sabe falar bem. Ele está vindo ao seu encontro e ficará alegre em ver você. 15 Você vai falar com ele e transmitirá a ele as mensagens. Eu estarei na sua boca e na dele, e ensinarei a vocês o que deverão fazer. 16 Ele falará ao povo no lugar de você: ele será a sua boca, e você será um deus para ele. 17 Pegue esta vara na mão: é com ela que você fará os sinais».

Compartilhe com o padre Reginaldo Manzotti a experiência que esta leitura lhe trouxe no dia de hoje.

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Êxodo 4,1-9

1 Moisés replicou: «E se eles não acreditarem em mim, nem fizerem caso, dizendo: ‘Javé não apareceu a você’?» 2 Javé perguntou-lhe: «O que você tem aí na mão?» Moisés respondeu: «Uma vara». 3 Então Javé lhe disse: «Jogue-a no chão». Moisés jogou a vara no chão e ela se transformou em cobra. Moisés, assustado, saiu correndo. 4 Javé disse a Moisés: «Estenda a mão e pegue-a pela cauda». Ele estendeu a mão, pegou-a pela cauda e ela se transformou em vara. 5 Então Javé disse: «Isso é para acreditarem que Javé, o Deus dos antepassados deles, o Deus de Abraão, o Deus de Isaac, o Deus de Jacó, apareceu a você». 6 Javé disse-lhe ainda: «Coloque a mão no peito». Moisés colocou a mão no peito; ao retirá-la, a mão estava leprosa, branca como a neve. 7 Javé lhe disse: «Coloque de novo a mão no peito». Moisés colocou de novo a mão no peito e, ao retirá-la, estava normal como o resto do corpo. 8 E Javé disse: «Se eles não acreditarem e não fizerem caso de você no primeiro sinal, acreditarão em você no segundo. 9 Se não acreditarem nem fizerem caso de você em nenhum dos dois sinais, pegue água do rio Nilo e derrame-a na terra seca: a água que você pegar do rio se transformará em sangue sobre a terra seca».

Compartilhe com o padre Reginaldo Manzotti a experiência que esta leitura lhe trouxe no dia de hoje.

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Êxodo 3,16-22

16 «Vá, reúna os anciãos de Israel e diga a eles: ‘Javé, o Deus dos antepassados de vocês, o Deus de Abraão, o Deus de Isaac, o Deus de Jacó, ele me apareceu e disse: Eu vim ver vocês e como estão tratando vocês aqui no Egito. 17 Então eu disse: Eu decidi tirar vocês da opressão egípcia e levá-los para a terra dos cananeus, heteus, amorreus, ferezeus, heveus e jebuseus, para uma terra onde corre leite e mel’. 18 Os anciãos de Israel darão ouvidos a você. Então você irá com eles até o rei do Egito e lhe dirá: ‘Javé, o Deus dos hebreus, veio ao nosso encontro. Por isso, deixe-nos agora fazer uma viagem de três dias no deserto, para oferecermos sacrifícios a Javé nosso Deus’. 19 Entretanto, eu sei que o rei do Egito não os deixará ir, se não for obrigado por mão forte. 20 Portanto, vou estender a mão e ferir o Egito com todas as maravilhas que farei no país. Então ele deixará vocês partir. 21 Farei com que o povo conquiste a simpatia dos egípcios, de modo que, ao partir, não saiam de mãos vazias. 22 As mulheres pedirão a suas vizinhas e às donas de casa, com quem estiverem alojadas, objetos de prata e ouro e roupas para vestir seus filhos e filhas; assim, vocês vão despojar os egípcios».

Compartilhe com o padre Reginaldo Manzotti a experiência que esta leitura lhe trouxe no dia de hoje:

Êxodo 3,11-15

11 Então Moisés disse a Deus: «Quem sou eu para ir até o Faraó e tirar os filhos de Israel lá do Egito?» 12 Deus respondeu: «Eu estou com você, e este é o sinal de que eu o envio: quando você tirar o povo do Egito, vocês vão servir a Deus nesta montanha». 13 Moisés replicou a Deus: «Quando eu me dirigir aos filhos de Israel, eu direi: ‘O Deus dos antepassados de vocês me enviou até vocês’; e se eles me perguntarem: ‘Qual é o nome dele?’ O que é que eu vou responder?» 14 Deus disse a Moisés: «Eu sou aquele que sou». E continuou: «Você falará assim aos filhos de Israel: ‘Eu Sou me enviou até vocês’ «. 15 Deus disse ainda a Moisés: «Você falará assim aos filhos de Israel: ‘Javé, o Deus dos antepassados de vocês, o Deus de Abraão, o Deus de Isaac, o Deus de Jacó, foi quem me enviou até vocês’. Esse é o meu nome para sempre, e assim eu serei lembrado de geração em geração».

Compartilhe com o padre Reginaldo Manzotti a experiência que esta leitura lhe trouxe no dia de hoje.

Êxodo 3,9-10

9 O clamor dos filhos de Israel chegou até mim, e eu estou vendo a opressão com que os egípcios os atormentam. 10 Por isso, vá. Eu envio você ao Faraó, para tirar do Egito o meu povo, os filhos de Israel».

Compartilhe com o padre Reginaldo Manzotti a experiência que esta leitura lhe trouxe no dia de hoje:

Êxodo 3,7-8

7 Javé disse: «Eu vi muito bem a miséria do meu povo que está no Egito. Ouvi o seu clamor contra seus opressores, e conheço os seus sofrimentos. 8 Por isso, desci para libertá-lo do poder dos egípcios e para fazê-lo subir dessa terra para uma terra fértil e espaçosa, terra onde corre leite e mel, o território dos cananeus, heteus, amorreus, ferezeus, heveus e jebuseus.

Compartilhe com o padre Reginaldo Manzotti a experiência que esta leitura lhe trouxe no dia de hoje.

Êxodo 3,1-6

1 Moisés estava pastoreando o rebanho do seu sogro Jetro, sacerdote de Madiã. Levou as ovelhas além do deserto e chegou ao Horeb, a montanha de Deus. 2 O anjo de Javé apareceu a Moisés numa chama de fogo do meio de uma sarça. Moisés prestou atenção: a sarça ardia no fogo, mas não se consumia. 3 Então Moisés pensou: «Vou chegar mais perto e ver essa coisa estranha: por que será que a sarça não se consome?» 4 Javé viu Moisés que se aproximava para olhar. E do meio da sarça Deus o chamou: «Moisés, Moisés!» Ele respondeu: «Aqui estou». 5 Deus disse: «Não se aproxime. Tire as sandálias dos pés, porque o lugar onde você está pisando é um lugar sagrado». 6 E continuou: «Eu sou o Deus de seus antepassados, o Deus de Abraão, o Deus de Isaac, o Deus de Jacó». Então Moisés cobriu o rosto, pois tinha medo de olhar para Deus.

Compartilhe com o padre Reginaldo Manzotti, a experiência que esta leitura lhe trouxe no dia de hoje:

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Mensagem do Frei Aloísio para Pe. Edwaldo


Caro Irmão Pe. Edwaldo

faz muitos anos que temos nos encontrado nos mesmos caminhos, cruzado as mesmas pontes, navegado contra as mesmas correntes adversas e nos animado pelas mesmas paixões.

Sempre que me lembro de você, vejo-o em movimento, não um movimento qualquer , mas sim o de quem responde a um chamado, a fim de cumprir uma missão, ir ao encontro de irmãos carentes de fé ou de pão.

Algumas vezes com pressa porque a missão urge, outras vezes exigente porque a missão impõe, ou nervoso porque a missão esgota, ou tranqüilo pela missão cumprida.

Houve momentos em que nos sentamos à mesma mesa para a mesma parmegiana, e nem aí conseguimos nos descontrair completamente, sempre tínhamos que ter tempo para falar das coisas sérias. Esta paixão pelas coisas sérias nos tem perseguido a vida toda. A despeito disso, nunca nos deixamos vencer pela desilusão ou o ceticismo. Uma certa esperança carregada de teimosia nos tem conduzido até hoje.

Hoje você chega aos 80 anos, aonde acredito que também chegarei, mesmo a contra-gosto. Sabe como gostaria de vê-lo, nesta quinta-feira? Dando uma boa gargalhada. É assim que imagino um homem feliz de ter vivido 8 décadas de serviço fiel ao Reino de Deus. Gargalhando. Nada na vida é tão sério que não mereça uma girândola de gargalhadas. Deus andou brincando conosco, José Edwaldo, como só Ele sabe brincar . Brincou com nossos medos e dúvidas frente às exigências deste mundo. Brincou com nossas justas rebeldias e nossas obediências compulsórias. Brincou com a nossa confusão na hora de escolher o Evangelho em vez do Direito Canônico, ou a Verdade em lugar das conveniências. Brincou com o nosso amor gratuito e conflitivo pela sua Igreja. Brincou conosco para nos fazer compreender o seu desígnio: a nós só cabe plantar , regar e zelar , mas a Colheita é Dele, a Vitória é Dele, o Banquete final é Dele.

De uma coisa, no entanto, tenho certeza: você tem um lugar garantido à mesa deste banquete de graças merecidas. E a brincadeira ainda não acabou. Deus lhe reserva todas as alegrias que você merece pela seriedade com que tem cumprido sua missão. Obrigado, obrigado pelo exemplo, obrigado por me mostrar a grandeza de ser homem e padre. Não importa quantos o sejam, um só basta para comprovar toda a grandeza humana.

Frei Aloísio Fragoso

domingo, 11 de setembro de 2011

Catequese à Distância

Professor Mestre Luiz Gomes de Moura.

Objetivo: Oferecer às pessoas interessadas em Catequese (formandos e formandos) um curso de extensão em Catequese, no novo sistema EaD, "Ensino à Distância".

Carga horária: 20 horas. Período de realização: 01 de agosto a 26 de novembro de 2011. Horário: 9h30 às 12h. Local: Sala vitual do TELEDUC – UNICAP. Valor: todo o Curso custa apenas R$ 20,00.

Inscrições: página inicial no Site da UNICAP (www.unicap.br), no link do UNIVERSIDADE NÃO TEM IDADE. Ou na própria UNICAP.

Mais informações: (81) 2119 4140 (das 9 às 11h30; 14 às 16h30), com Sônia. Ou diretamente com João Luiz (81) 9962 2814.

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

A Pesca desafiadora da Catequese


Bruno Luã da Silva Galvão

Qual o direcionamento exato para lançar a rede que fisgue novos catequistas que assumam a sua vocação até então não percebida? E que...como também se responsabilizem no compromisso de batizados sendo agentes evangelizadores na missão da Igreja?

Que pescaria árdua e desafiadora para a Igreja, e de modo mais particular a catequese!

Mas, tal questionamento seria uma inquietação primordial para nossa reflexão, já que há uma gigantesca escassez de catequistas em nossas paróquias de diversas realidades sociais, ora encarada nos grandes centros urbanos, ora nas periferias.

Mas, como encarar a realidade de poucos catequistas para um imenso mar de catequizandos que encontram na Igreja um suporte de orientações e esclarecimentos que os ajudam a crescer espiritualmente em sua fé?

Primeiramente, o alvo eficaz para essa solução seria a juventude que, com sua juvenilidade, seu poder criativo, sua dinamicidade – características da catequese renovada - despertaria e facilitaria o entendimento dos mistérios da fé para nossas crianças.

Aqui esclareço que defendo uma catequese direcionada pela juventude. Não implica dizer que estou desvalorizando ou menosprezado os catequistas adultos. Mas apresento os desafios existentes, pois os catequistas jovens serão amanhã os catequistas adultos.

Trazer os jovens para a caminhada de vida pastoral, em época que a sociedade entrelaçada com seu pós-modernismo possui um vasto leque de opções disponíveis aos jovens, oferecendo-lhes elementos para o consumo de satisfações passageiras desenfreadas e exacerbadas, requer firme mobilização de toda a Igreja e esforços dos pastores, a ajudarem esses jovens a perceberem e enxergar a realidade os quais estão inseridos, para que não percam o sentido de viver.

Ora, a sociedade constantemente lança redes de instrumentos para atraírem os jovens, transformando-os em ímpios dependentes e prisioneiros. Os modernos celulares, computadores, carros, ritmos de festas diversos, sites de relacionamentos, entre outros, são alguns de milhares meios que a sociedade encontra para fisgar jovens para o “seu” mundo, estabelecendo assim uma sociedade individualista. Como também dificultando a imersão da juventude na Igreja, que está dopado pelas ferramentas da pós-modernidade.

Parece o que foi dito, seja um amontoado de “palavreado” corriqueiro. Na verdade, retrata a pura realidade e que é preciso ter um olhar especial. E neste entrelaçado de coisas onde fica a catequese? Em meio à desafiante pesca por catequistas jovens incumbidos de evangelizar crianças e conduzi-las para uma missão na Igreja, compete a cada um de nós despertarmos neles a sua vocação de servir a Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo.

Por último, é do nosso conhecimento o processo que se dar uma pescaria. Redes e coragem são bons sinais que se transformam em abundância. Sejamos cada um de nós agente de pastoral esta rede em meio à juventude, para torná-los catequistas. Mencionamos acima os desafios, mas tenhamos a certeza: Resgatar jovens para a Igreja será desafiador, mas não difícil!

Êxodo 2,23-25

23 Muito tempo depois, o rei do Egito morreu. Os filhos de Israel gemiam sob o peso da escravidão, e clamaram; e do fundo da escravidão, o seu clamor chegou até Deus. 24 Deus ouviu as queixas deles e lembrou-se da aliança que fizera com Abraão, Isaac e Jacó. 25 Deus viu a condição dos filhos de Israel e a levou em consideração.

Compartilhe com o padre Reginaldo Manzotti, a experiência que esta leitura lhe trouxe no dia de hoje.

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Um vida de singular beleza


Hoje, 8 de setembro, estamos comemorando o aniversário de 80 anos de uma pessoa muita querida e especial para nós: Padre José Edwaldo Gomes. É pessoa virtuosa E destemida. Acompanhamos o início de seus trabalhos paroquiais em Casa Forte e disto podemos dar o melhor testemunho: temos na Paróquia do Sagrado Coração de Jesus diversas pastorais e entre elas um forte trabalho assistencial com crianças e adolescentes que são atendidos na Creche, primeiramente, e depois na Casa da Criança Marcelo Asfora. Aqui, nossas Celebrações Eucarísticas são sempre piedosas, belas e atendendo às diretrizes da CNBB e do Concílio Vaticano II. Inúmeras são nossas Pastorais. Seu trabalho conosco em prol da construção do Reino de Deus é frutuoso. Queremos hoje pedir a Jesus e a Virgem Maria que o abençoe e o guarde, dando-lhe forças para continuar a sua caminhada.

Parabéns amigo!

Pompéa - coordenadora da Catequese da Paróquia de Casa Forte

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Êxodo 2,11-22

11 Passaram os anos. Moisés cresceu e saiu para ver seus irmãos. E notou que eram submetidos a trabalhos forçados. Viu também que um dos seus irmãos hebreus estava sendo maltratado por um egípcio. 12 Olhou para um lado e para outro, e vendo que não havia ninguém, matou o egípcio e o enterrou na areia. 13 No dia seguinte, Moisés saiu e encontrou dois hebreus brigando. E disse para o agressor: «Por que você está ferindo seu próximo?» 14 Ele respondeu: «E quem foi que nomeou você para ser chefe e juiz sobre nós? Está querendo me matar como matou o egípcio ontem?» Moisés sentiu medo e pensou: «Certamente a coisa já é conhecida». 15 O Faraó ouviu falar do fato e procurou matar Moisés. Moisés, porém, fugiu do Faraó e se refugiou no país de Madiã. E aí se sentou junto a um poço. 16 O sacerdote de Madiã tinha sete filhas. Elas foram buscar água para encher os bebedouros e dar de beber ao rebanho de seu pai. 17 Nisso, chegaram uns pastores e tentavam expulsá-las. Então Moisés se levantou para defendê-las e deu de beber ao rebanho delas. 18 E elas voltaram para seu pai Ragüel, e este lhes perguntou: «Por que vocês voltaram hoje mais cedo?» 19 Elas responderam: «Um egípcio nos livrou dos pastores, tirou água e deu de beber ao rebanho». 20 O pai perguntou: «Onde está ele? Por que o deixaram ir embora? Vão chamá-lo para que venha comer». 21 Moisés concordou em morar com ele. E ele deu a Moisés sua filha Séfora. 22 Ela deu à luz um menino, a quem Moisés deu o nome de Gérson, dizendo: «Sou imigrante em terra estrangeira».

Compartilhe com o padre Reginaldo Manzotti a experiência que esta leitura lhe trouxe no dia de hoje:

terça-feira, 6 de setembro de 2011

Êxodo 2,1-10

1 Um homem da tribo de Levi casou-se com uma mulher da mesma tribo: 2 ela concebeu e deu à luz um filho. Vendo que era belo, o escondeu por três meses. 3 Quando não pôde mais escondê-lo, pegou um cesto de papiro, vedou com betume e piche, colocou dentro a criança, e a depositou entre os juncos na margem do rio. 4 A irmã da criança observava de longe para ver o que aconteceria. 5 Nesse momento, a filha do Faraó desceu para tomar banho no rio, enquanto suas servas andavam pela margem. Ela viu o cesto entre os juncos e mandou a criada apanhá-lo. 6 Ao abrir o cesto, viu a criança: era um menino que chorava. Ela se compadeceu e disse: «É uma criança dos hebreus!» 7 Então a irmã do menino disse à filha do Faraó: «A senhora quer que eu vá chamar uma hebréia para criar este menino?» 8 A filha do Faraó respondeu: «Pode ir». A menina foi e chamou a mãe da criança. 9 Então a filha do Faraó disse para a mulher: «Leve este menino, e o amamente para mim, que eu lhe pagarei». A mulher recebeu o menino e o criou. 10 Quando o menino cresceu, a mulher o entregou à filha do Faraó, que o adotou e lhe deu o nome de Moisés, dizendo: «Eu o tirei das águas».

Compartilhe com o padre Reginaldo Manzotti a experiência que esta leitura lhe trouxe no dia de hoje.

domingo, 4 de setembro de 2011

80 anos de Padre Edwaldo


Êxodo 1,15-22

15 O rei do Egito ordenou às parteiras dos hebreus, que se chamavam Sefra e Fua: 16 «Quando vocês ajudarem as hebréias a dar à luz, observem se é menino ou menina: se for menino, matem; se for menina, deixem viver». 17 As parteiras, porém, temeram a Deus e não fizeram o que o rei do Egito lhes havia ordenado; e deixaram os meninos viver. 18 Então o rei do Egito chamou as parteiras e lhes disse: «Por que vocês fizeram isso, deixando os meninos viver?» 19 Elas responderam ao Faraó: «As mulheres hebréias não são como as egípcias: são cheias de vida, e dão à luz antes que as parteiras cheguem». 20 Por isso, Deus favoreceu as parteiras. E o povo se multiplicou e tornou-se muito poderoso. 21 E como as parteiras temeram a Deus, ele deu a elas uma família numerosa. 22 Então o Faraó ordenou a todo o seu povo: «Joguem no rio Nilo todo menino que nascer; e se for menina, deixem viver».

Compartilhe com o padre Reginaldo Manzotti a experiência que esta leitura lhe trouxe no dia de hoje.

sábado, 3 de setembro de 2011

Êxodo 1,8-14

8 Subiu ao trono do Egito um novo rei que não tinha conhecido José. 9 Ele disse ao seu povo: «Vejam! O povo dos filhos de Israel está se tornando mais numeroso e poderoso do que nós. 10 Vamos vencê-los com astúcia, para impedir que eles se multipliquem; do contrário, em caso de guerra, eles se aliarão com o inimigo, nos atacarão e depois sairão do país». 11 Então impuseram sobre Israel capatazes, que os exploravam em trabalhos forçados. E assim construíram para o Faraó as cidades-armazéns de Pitom e Ramsés. 12 Contudo, quanto mais oprimiam o povo, mais ele crescia e se multiplicava. Os filhos de Israel começaram a se tornar um pesadelo para os egípcios. 13 Por isso, os egípcios impuseram sobre eles trabalhos duros, 14 e lhes amargaram a vida com dura escravidão: preparação de argila, fabricação de tijolos, vários trabalhos nos campos; enfim, com dureza os obrigaram a todos esses trabalhos.

Compartilhe com o padre Reginaldo Manzotti a experiência que esta leitura lhe trouxe no dia de hoje.

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Êxodo 1,1-7

1 Nomes dos filhos de Israel que foram para o Egito com Jacó, cada qual com sua família: 2 Rúben, Simeão, Levi e Judá; 3 Issacar, Zabulon e Benjamim; 4 Dã e Neftali; Gad e Aser. 5 Os descendentes de Jacó eram ao todo setenta pessoas. José, porém, já estava no Egito. 6 Depois, morreu José, assim como seus irmãos e toda essa geração. 7 Os filhos de Israel se tornavam fecundos e se multiplicavam; tornaram-se cada vez mais numerosos e poderosos, a tal ponto que o país ficou repleto deles.

Compartilhe com o padre Reginaldo Manzotti a experiência que esta leitura lhe trouxe no dia de hoje.

O padre Reginaldo Manzotti está fazendo a leitura orante do Livro do Êxodo no seu programa Experiência de Deus, de segunda a sábado, das 10h às 11h, na Rádio Recife FM. Você pode acompanhar também no site do padre. A partir de hoje, estarei postando todos os dias uma parte do Livro do Êxodo.